Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

ATLETISMO

Africanos dominam Mundial de Meia Maratona da Polônia, único de 2020

A vitória ficou para a queniana e o ugandense. Dos cinco brasileiros na disputa, dois bateram recordes pessoais
19/10/2020 14:28 - Agência Brasil


A queniana Peres Jepchirchir e o ugandense Jacob Kiplimo venceram neste sábado (17) o primeiro e único Mundial de Meia-Maratona deste ano, na cidade de Gdynia (Polônia), organizada pela World Athletics - Federação Internacional de Atletismo. Além de cruzar a linha de chegada em primeiro lugar, a queniana bateu o recorde mundial da prova de 21 quilômetros, ao completá-la em uma hora, cinco minutos e 16 segundos.  

Na disputa masculina, a briga pelo ouro pareceu uma revanche do que ocorreu na final da São Silvesre em 2019, quando o queniano Kubuwott Kandie ultrapassou o ugandense Jacob Kiplimo, já na linha de chegada., Hoje (17), quem levou a melhor foi Kiplimo e com direito a um novo recorde do Mundial: fechou a prova em 48 minutos e 49 segundo. Kandle termiinou a prova na segunda posição.  

O destaque da participação brasileira ficou por conta de Andreia Hessel e Daniel Nascimento, que bateram recordes pessoais. Hessel completou a prova e, 76º lugar (tempo de uma hora, 14 minutos e 41 segundos),  e Nascimento ficou em 93º (uma hora, quatro minutos e 27 segundos). Também encerram a prova Gilmar Silvestre Lopes (75º lugar), Ederson Vilela Pereira (90º) e Valdilene dos Santos (94ª).

“A participação foi boa. A falta de ritmo causada pela pandemia, que cancelou muitos eventos, foi superada. Dos cinco atletas, dois conseguiram PB (personal best) e isso é um dado importante”, afirmou Cláudio Castilho, treinador da equipe brasileira . E completou: "Como o esperado, o nível técnico da competição foi altíssimo.”

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.