Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRO

Colheita do milho entra na reta final e Estado ganha destaque mundial

A produção de milho em Mato Grosso do Sul é maior que em cerca de 179 países
22/09/2020 10:00 - Gabrielle Tavares


A segunda safra está na etapa final no Estado e a expectativa do Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga/MS) é a colheita de 8,65 milhões de toneladas de milho.  

Comparando os números de Mato Grosso do Sul com os de outros países, levantados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), o Estado seria o 14º maior produtor do grão do mundo.

Ainda de acordo com o Siga-MS, a área destinada ao plantio do milho está prevista em 1,895 milhão de hectares e produtividade média de 76 sacas por hectare.

 
 

“O agro não para e isso se deve tanto ao perfil da atividade, de baixa densidade demográfica, como ao empreendedorismo do produtor rural sul-mato-grossense”, apontou o secretário de Gestão Estratégica, Eduardo Côrrea Riedel.

O período da semeadura do milho, de março a julho, foi marcado pela irregularidade das chuvas.  

Segundo a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), as geadas não comprometeram de forma significativa a produtividade e a qualidade avaliada nas lavouras.  

E apesar da colheita começar atrasada, a produtividade foi acima do que inicialmente previsto.

Ranking

O Brasil aparece em terceiro lugar no ranking, atrás somente dos Estados Unidos e China.  

Em seguida, estão a União Europeia, Argentina, Ucrânia, Índia, México, Rússia, Canadá, África do Sul, Indonésia e Nigéria.

 
 

Felpuda


Como era de se esperar, as pesquisas mexeram nos ânimos de candidatos, principalmente daqueles que apareceram com índices pífios.

E assim, muitos deles certamente darão novo rumo às suas campanhas eleitorais.

A maioria, é claro, tenta mostrar otimismo, e o que mais se ouve por aí é que “agora o momento será de virada”.

Como disse atento e irônico observador: “Tem gente por aí que poderá virar, sim. Mas virar gozação!”. Ui...