Clique aqui e veja as últimas notícias!

RENDA

Hortas urbanas fortalecem agricultura familiar de Campo Grande, MS

Projeto do governo e da prefeitura gerar renda e melhorar os hábitos de consumo nas comunidades
07/09/2020 12:00 - Da Redação


Agricultura familiar é toda produção de alimentos que acontece em pequenas propriedades de terra e tem administração de uma família. 

Além de empregar como mão de obra os membros de uma mesma família, a ocupação promove a subsistência do produtor rural e gera renda por meio da comercialização dos produtos. 

Em Campo Grande, no bairro Pioneiros, Clayton Souto, 43 anos, é o responsável pela horta de cerca de 40 metros quadrados que cultiva ao lado da esposa e dos quatro filhos. 

“Tem um ano e oito meses que a gente está com a horta. Tem dado certo, a gente está vivendo daqui, paga as despesas daqui, a gente come daqui dessa produção”, descreve.

Com as aulas suspensas em razão da pandemia, o plantio também conta a participação dos filhos, situação que une ainda mais a família. 

“A hora de plantar, para a criança que não está indo na escola, é uma atividade a mais”, conta, demonstrando gratidão ao projeto Hortas Urbanas. “Sem a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia de Campo Grande [Sedesc] e a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural de Mato Grosso do Sul [Agraer], não teria acontecido a horta. Por exemplo, o custo de um trator é alto, né? Eles vieram e fizeram tudo aqui”.

A produção de hortaliças também é a fonte de renda da família de Claudemir Araújo, 60 anos, no Jardim Parque Dallas. 

Ele afirma que a pandemia dificultou um pouco no começo, mas que, agora, as coisas começaram a melhorar. “Vendemos para as bancas da região e os vizinhos”.  

Sobre o suporte que recebe desde o início do ano por meio do projeto Hortas Urbanas, ele descreve: “Para a gente é muito importante, porque eles dão dicas, informações de como fazer, como cuidar, como tem de adubar, o que precisa fazer para combater as pragas, e isso ajuda muito na produção”, avalia.