Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PATRIMÔNIO

Forte de Coimbra receberá projeto de intervenção para futuras obras

Projeto será entregue em dez meses e deve fornecer os elementos necessários para a realização de obras no Forte
09/07/2020 17:20 - Naiane Mesquita


Um dos patrimônios arquitetônicos mais importantes de Mato Grosso do Sul, o Forte de Coimbra receberá projetos de intervenção nos próximos meses. A iniciativa é do Iphan-MS (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Mato Grosso do Sul), que licitou, contratou empresa especializada e fará todo o acompanhamento da execução, sendo que o investimento destinado à elaboração desse trabalho será de aproximadamente R$ 385 mil. 
 

Os projetos arquitetônico, de intervenção e complementares são destinados a ações preventivas visando manter o bom funcionamento e cuidados com o bem cultural do Forte, que atualmente é administrado pelo Exército Brasileiro, que participará das discussões do trabalho técnico. Também está previsto uma melhor readequação dos espaços internos e do uso do Forte para visitações, assim como trabalhos na rede de reservatórios de água e nas instalações elétricas. Com previsão de que todo o projeto seja entregue em dez meses, a intenção do Iphan-MS é fornecer os elementos necessários para a realização de futuras obras no Forte.
 

História

Esse bem cultural, cenário de diversas batalhas entre portugueses e espanhóis, possui ainda grande valor paisagístico, destacado pela relação entre a construção e a paisagem pantaneira. Toda sua peculiaridade fez com que esta edificação militar do final do século XVIII integrasse o conjunto de fortes brasileiros candidatos a Patrimônio Mundial. Contudo, o reconhecimento nacional veio ainda em 1974, quando foi o primeiro forte a ser tombado pelo Iphan no território do Mato Grosso do Sul. Todos os anos, em 16 de julho, acontece a tradicional festa da Nossa Senhora do Carmo, padroeira da edificação, integrando história e devoção em um só lugar. Porém este ano, a celebração foi cancelada como medida de contenção à pandemia. 

No ano de 2016, o Iphan apresentou à Unesco a candidatura do Conjunto de Fortificações do Brasil a título de Patrimônio Mundial. São 19 edificações, fortes e fortificações construídas entre os séculos XVI e XIX. Localizadas em todas as regiões do país, testemunharam o histórico esforço para a ocupação, defesa e integração do território nacional. 

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!