Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Cinema drive-in é adiado devido a alteração no toque de recolher

Filmes seriam exibidos a partir das 19h30, mas toque de recolher às 20h impossibilita realização da ação
09/07/2020 11:02 - Glaucea Vaccari


 

A alteração no toque de recolher, que passou das 23h para a partir das 20h, acarretou no cancelamento das sessões do Cine Sesc Drive-in, que seriam exibidas no estacionamento do Shopping Campo Grande nesta semana.

Sessões estavam marcadas para às 19h30, até o dia 17 de julho, com a primeira exibição nesta quarta-feira (8), mesma data em que começou a vigência do novo horário da restrição de funcionamento dos estabelecimentos e circulação de pessoas, a partir das 20h, o que impossibilita a exibição dos filmes dentro do regramento e motivou o adiamento da programação.

Clientes que já fizeram a troca dos ingressos não serão prejudicados, conforme informou a assessoria do Shopping Campo Grande. Isto porque uma nova programação será divulgada em breve, respeitando o novo decreto.  

Em parceria com o Sesc Mato Grosso do Sul, os ingressos para cada sessão “custavam” 5 quilos de alimentos não-perecíveis por pessoa, que seriam doados para o Programa Mesa Brasil Sesc.  

O público assistiria os filmes dentro dos carros, seguindo as normas de saúde e os protocolos de segurança devido à pandemia da Covid-19, com limite de 55 veículos por sessão.

Programação inicial era de exibição nos dias 8, 9, 10, 15, 16 e 17 de julho, dos filmes nacionais “As melhores coisas do mundo”, “De pernas pro ar”, “Eu e meu guarda-chuva”, “Tropa de Elite 2”, “Até que a sorte nos separe” e “O Palhaço”.

A organização do evento estuda novas datas para a realização do cinema drive-in.  

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!