Clique aqui e veja as últimas notícias!

PESQUISA

COVID-19 tira otimismo dos brasileiros para 2021 segundo pesquisa global

O estudo analisou a opinião da população em 31 países
16/01/2021 11:00 - Thais Libni


O ano só está começando, mas os brasileiros não parecem muito otimistas segundo a pesquisa Global Advisor 2021 Predictions promovida pela Instituição Ipsos. 

De acordo com o mapeamento apenas 41% dos brasileiros acreditam que a vida no país voltará ao normal após os efeitos da crise do novo coronavírus. 

Somente um em cada quatro brasileiros acredita que a economia do país se recuperará completamente dos efeitos da crise sanitária.

Para a realização da pesquisa, 31 países foram ouvidos pelo levantamento, sendo 15.700 entrevistas on-line, com adultos entre 16 e 74 anos. 

Últimas Notícias

O percentual de pessoas que não apostam em um retorno à normalidade somando as respostas de todos os países é de 41%.  

Com baixas expectativas, o ano se inicia com grande parte das nações desacreditadas, apenas três dos 31 países utilizados na pesquisa tiveram mais da metade das respostas positivas para um mundo melhor  pós pandemia da Covid-19.  

São eles: Índia 62%, Arábia Saudita 58% e Peru 51%. No Brasil, só 21% acham que o mundo será melhor em 2021. A média global é de 30%.

Conforme a pesquisa aponta, três países acreditam que o ano será normal, diferente de 2020, são China 90%, Arábia Saudita 75% e Índia 63%. 

No entanto, outros três preferem ser mais cautelosos quanto ao que esperar deste ano, apenas dos 16% dos franceses acreditam na normalidade total em 2021, no Reino Unido 23% e Japão 26%.  

A dúvida de uma retomada economia paira sobre a cabeça de muitos países, como Reino Unido, aonde 11% não vislumbram uma economia totalmente saudável, 14% dos franceses pensam o mesmo e os canadenses com 14%. 

Diferente dos chineses, 92% estão bem otimistas com a melhoria do cenário econômico, seguido dos sauditas e malasianos.  

Cuidados contra Covid-19

Afim de entender o posicionamento da população a respeito das medidas de biossegurança necessárias para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, a pesquisa perguntou aos participantes do levantamento o que achavam sobre o uso da máscara e como seria agora em 2021. 

E de acordo com o levantamento, para os brasileiros a prática não deve ser mantida neste ano, 45% das pessoas entendem que a população não usará a proteção em lugares públicos.  

Apesar da baixa aderência ao uso de máscaras no Brasil, 46% das pessoas julgam que haverá outra pandemia global causada por um novo vírus. A média entre todos os países é de 47%.

Por fim a pesquisa aponta que todos os países apresentam um alto nível de expectativa para a chegada de um imunizante contra doença. 

Porém, 60% de todo o mundo acredita que a vacina será disponível em larga escala.  

Os dados da pesquisa foram colhidos entre os dias 23 de outubro e 06 de novembro de 2020. A margem de erro para o Brasil é de 3,5 pontos percentuais.

Assine o Correio do Estado