Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVOS CASOS

Com mais seis mortes, Estado chega a 81 vítimas da covid-19

Secretário Resende pediu que municípios enviem com urgência resultado de testes
30/06/2020 13:15 - Gabrielle Tavares


De acordo com o Boletim Epidemiológico da Covid-19 desta terça-feira (30), Mato Grosso do Sul teve mais 289 exames positivos nas últimas 24 horas, totalizando 7.965 casos. Houve mais seis óbitos hoje e o Estado contabiliza agora 81 vítimas da doença.

Somente um dos óbitos foi registrado no Boletim de hoje. Os outros cinco serão divulgados nos dados de amanhã (31) porque as mortes ocorreram depois do fechamento da edição.

A vítima que entrou para os dados desta terça era um homem, de 61 anos, residente de Ponta Porã. Não tinha comorbidades relatadas, iniciou os sintomas em 18 de junho e estava internado desde 22 de junho no Hospital Regional de Ponta Porã. Testou positivo para doença em 23 de junho e em 27 de junho foi transferido para a UTI. Não resistiu e faleceu ontem (29).

A primeira das cinco vítimas era uma técnica de enfermagem, de 51 anos, moradora de Itaquiraí. Ela era portadora de cardiopatia, hipertensão e obesidade. Começou a ter sintomas no dia 8 de junho e teve diagnóstico positivo para Covid-19 em 17 de junho. Foi transferida para o Hospital Universitário da UFGD, mas faleceu na noite de ontem (29).

Outra vítima era um morador de rua em Dourados, de 80 anos, sem histórico de comorbidades. Começou a ter sintomas em 21 de junho, estava internado no Hospital Evangélico da cidade. Foi diagnosticado em 24 de junho. Faleceu na madrugada desta terça-feira, 30 de junho.

Um homem de Itaquiraí, de 92 anos, também foi vítima da doença. Tinha debilitação motora e estava internado no hospital são Francisco de Itaquirai, desde 27 de junho e faleceu no mesmo dia. Só teve diagnóstico positivo em 30 de junho.

Outra mulher, de 44 anos, residente de Fátima do Sul, era assintomática e em investigação oncológica. Estava internada desde 27 de junho no Hospital da SIAS em Fátima do Sul. Com agravamento do quadro clínico, faleceu em 28 de junho. Diagnóstico positivo para coronavírus em 30 de junho.

A última vítima era uma mulher, de 64 anos, moradora de Amambai. Sofria de hipertensão e apresentou sintomas em 24 de junho. Ela morava sozinha e se recusou a ficar hospitalizada. Foi internada em 27 de junho mas faleceu no dia seguinte. Também teve diagnóstico positivo em 30 de junho.

Sendo assim, Mato Grosso do Sul registra 8 óbitos em Campo Grande, 5 em Três Lagoas, 2 em Batayporã, 2 em Paranaíba, 2 em Vicentina, sendo que um faleceu no Estado de São Paulo, 23 em Dourados, sendo 1 douradense que morreu em Tocantins, 2 óbitos de Brasilândia, 4 em Itaporã, 1 em Iguatemi, 2 em Rio Brilhante, 1 em Sidrolândia, 4 em Ponta Porã, 9 em Corumbá, 1 em Douradina, 1 em Deodápolis, 1 em Anastácio, 3 em Itaquiraí, 2 em Guia Lopes da Laguna, 1 em Glória de Dourados, 1 em Naviraí , 3 em Fátima do Sul, 2 em Amambai e 1 em Nova Andradina.

Boletim Epidemiológico

Coronel Sapucaia e Porto Murtinho registraram casos confirmados e agora o Estado apresenta 89% de seus municípios com a doença. Somente em 9 ainda não houve contágio pelo coronavírus.

Em Campo Grande foram 140 novos casos, agora a Capital tem 67% dos leitos ocupados. Dourados teve uma queda em comparação a semanas anteriores, com 49 novas notificações e 60% de ocupação de leitos.

Dos 7.965 casos confirmados, 3.322 estão em isolamento domiciliar, 4.387 estão sem sintomas e já estão recuperados e 183 estão internados, sendo 115 em hospitais públicos e 68 em hospitais privados. Três pacientes internados são procedentes de fora do Estado.

Há 2.067 amostras esperando análise no Laboratório Central de Mato Grosso do Sul (Lacen). Em transmissão ao vivo realizada pelo Governo do Estado o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, disse que esse acúmulo influencia no número de casos sem encerramento, que chega a 1.626.

“Estamos trabalhando para colocar em dia o número de casos aqui em Mato Grosso do Sul. Queremos solicitar aos municípios que nos encaminhe com urgência os resultados dos testes. Isso vai ser uma condicionante para que a gente envie novos testes para os municípios”, afirmou Resende.  

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido