Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

INTERIOR

Chuva encerra estiagem, mas temporal deixa rastro de estragos em Aquidauana

Após longo período de estiagem, chuva chegou com força e atingiu Aquidauana, na 'entrada' do Pantanal, assustando moradores
16/08/2020 09:23 - Nyelder Rodrigues


Queda de árvores, destelhamentos e vários outros estragos foram registrados na noite de sábado (15) em Aquidauana, cidade localizada a 120 km de Campo Grande e que enfrentou um temporal marcado por ventos de até 100 km/h. Vídeos mostram os fortes ventos obrigando uma lanchonete a fechar e o temor de funcionários de um posto de combustíveis.

A forte chuva atingiu Aquidauana justamente na data de seu 128º aniversário, já que a cidade foi fundada em 15 de agosto de 1892 - já a emancipação da mesma do município de Miranda ocorreu na data de 18 de dezembro de 1906. A tempestade causou, inclusive, um incêndio em uma casa. O Corpo de Bombeiros teve bastante trabalho para combater a situação.

Aquidauana e a vizinha Anastácio são duas das 52 cidades alvo de alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para temporais marcados, além pela violência do vento, por chuva de granizo. A previsão é que ainda neste domingo (16) haja mais chuva na região.

Com umidade na casa dos 90%, a previsão é que Aquidauana registre mínima de 18°C hoje, com a máxima podendo ir até os 32°C, segundo previsão disponibilizada pelo Inmet. O céu deve continuar fechado na cidade, com pancadas de chuvas e trovoadas isoladas, mas não deve acontecer mais registros de vendavais como na noite de ontem.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil de Aquidauana estão fazendo um balanço dos estragos na cidade a ainda não há números fechados. Confira abaixo algumas imagens dos problemas causados pelo temporal na cidade.

 
Estouro em rede elétrica assusta funcionários de posto de combustíveis - Reprodução/Redes sociais
 
Forte vento carrega cadeira e mesas e obriga estabelecimento a fechar - Reprodução/Redes sociais
 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.