Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

FLEXIBILIZAÇÃO

Prefeitura autoriza retorno presencial de cursinhos técnicos e pré-vestibular

Estabelecimentos precisam apresentar plano de biossegurança para a retomada
20/10/2020 15:01 - Glaucea Vaccari


Após autorizar o retorno de cursos em geral e oficinas, Prefeitura de Campo Grande autorizou também a retomada presencial de cursos técnicos, pré-vestibulares e preparatórios em geral.

Decreto com nova flexibilização foi publicado nesta terça-feira (20), no Diário Oficial do Município.

Conforme o decreto, permanecem suspensas ainda as aulas presenciais em universidades e faculdades, com exceção das aulas práticas e dos estágios profissionais curriculares.

Os estabelecimentos que exercem a atividade de cursinhos poderão retornar o funcionamento, em regime especial de prevenção à Covid-19, mediante assinatura de Termo de Compromisso junto à prefeitura. 

Neste termo, as instituições se comprometem a obedecer o Plano de Contenção de Riscos - biossegurança, sob pena de responsabilização civil, administrativa e penal dos agentes infratores, podendo responder por crimes contra a saúde pública e contra a administração pública em geral.

Entre as principais medidas estão o limite de 30% da capacidade de alunos, distanciamento entre carteiras, uso de máscara e disponibilização de álcool em gel, entre outros. 

Os cursos presenciais técnicos e pré-vestibular estavam suspensos desde março, quando foram registrados os primeiros casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

No dia 14 de outubro, prefeitura autorizou a retomada presencial de cursos, oficinas e realização de provas de concursos públicos.

Com relação as aulas, foi permitido o retorno apenas da educação infantil e ensino médio da rede particular, com escolas públicas municipais e estaduais permanecendo em ensino remoto, assim como as aulas de universidades, tanto públicas quanto privadas. 

 
 

Felpuda


Tropas de choque ligadas a alguns vereadores estão agitadas que só nas redes sociais na tentativa de desbancar a concorrência das “chefias” que querem porque querem. Querem a cadeira maior da Câmara Municipal de Campo Grande. A da presidência.

Segundo políticos mais antenados, trata-se do “segundo turno” das eleições do dia 15 de novembro, só que com apenas 29 eleitores.