Clique aqui e veja as últimas notícias!

CAMPO GRANDE

14 de Julho: câmeras substituíram guardas na rua

População que transita no local reclama de sentir medo e insegurança, principalmente à noite
13/10/2021 17:35 - Thais Libni


A ausência de guardas na rua 14 de Julho, relatada pela população, foi justificada pela prefeitura municipal de Campo Grande como parte de um estratégia de substituição de agentes por sistema de videomonitoramento 24 horas. 

De acordo com a Nota Oficial da prefeitura encaminha ao Correio do Estado após a publicação de uma matéria que relata o abandono do espaço revitalizado por meio do projeto Reviva Cetro a menos de 2 anos, a rua está sendo monitorada por guardas civis metropolitanos por meio das imagens gravadas pelas câmeras de segurança.

 "A região central de Campo Grande possui um sistema de videomonitoramento acompanhado 24 horas por guardas civis metropolitanos. Este monitoramento reduz o custo com pessoal e logística e torna-se mais eficiente à medida que grava as imagens, aumentando a área de atuação da Guarda. O videomonitoramento reduz a necessidade da presença física de guardas, mas não significa que a rua está sem segurança, visto que os guardas acompanham por câmeras 24 horas por dia". 

Últimas notícias

Ainda de acordo com a prefeitura, com as câmeras de seguranças os guardas metropolitanos podem executar outras tarefas, como por exemplo: segurança de terminais de ônibus; distribuição e guarda de pontos de vacinação; blitz; rondas nas sete regiões e fiscalização de quase 500 prédios públicos. 

Apesar da prefeitura informar que com as câmeras de segurança a população está segura, na tarde desta quarta-feira (13) a policiamento foi reforçado na rua 14 de julho. 

Conforme apurado pela reportagem em cada esquina da região central de Campo Grande havia três guardas. Além rondas constantes. 

Insatisfação 

Conforme publicado pelo Correio do Estado nesta quarta (13), diversas pessoas que transitam pela rua, sentem medo, como a vendedora Djheiny Raiane, 18 anos, transita pela via diariamente para chegar ao trabalho. 

Segundo ela, mesmo com a revitalização, a falta de segurança nos últimos meses tem preocupado, pois, em determinados horários o local começa a ser povoado por moradores de rua e usuários de drogas.  

“A obra foi muito boa, mas a segurança é muito importante. À noite tem muito andarilho e morador de rua, sempre vejo aqui na via e causa bastante medo, principalmente passando no local com bolsa, por isso procuro não ir para o ponto de ônibus sozinha, porque não tem fiscalização”, relatou.  

Revitalização

A empresa Engepar Engenharia venceu a licitação para executar a revitalização da Rua 14 de Julho, pelo custo de R$ 49.238.506,82, mas o contrato milionário precisou de um termo aditivo e passou a custar R$ 60.455.110,03. 

A obra, que fez parte do projeto Reviva Campo Grande, durou cerca de 17 meses.

A inauguração ocorreu em novembro de 2019. As intervenções foram financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com o projeto inicial, a Guarda Civil Metropolitana deveria ter uma base de container funcionando 24 horas na Praça Ary Coelho. O que, segundo a comerciante, não acontece na prática. 

Assine o Correio do Estado